Segunda etapa do projeto arquitetônico: o levantamento e visita ao local

Depois de entender as necessidades do cliente, nesta fase ocorre uma avaliação do local da obra

Cada etapa de um projeto arquitetônico é fundamental para o sucesso da construção ou reforma. Quando o arquiteto leva o projeto do papel à concretização, precisa seguir diferentes passos até a finalização da obra. Após serem conhecidos os objetivos e necessidades dos clientes, é importante seguir as próximas etapas com atenção, com seus detalhes e até mesmo possíveis alterações no projeto do arquiteto.

Levantamento-de-dados
Imagem: Divulgação

O próximo passo é o levantamento, a visita ao local da obra. Esta fase é muito importante no andamento do projeto, pois é nela em que acontecem os estudos das características e detalhes do terreno, do solo e do ambiente, buscando-se estar de acordo com as necessidades que foram identificadas na primeira fase.

Para isso, é fundamental que o arquiteto faça uma, ou até mesmo várias visitas ao local com o objetivo de identificar diferentes informações como o tamanho, metragem, níveis, as condições do terreno – topográficas e ambientais.

Todos esses dados são incluídos no Levantamento Topográfico Planialtimétrico, o documento onde se busca detalhar com precisão as informações que são colhidas no campo, como por exemplo a localização de uma árvore ou outros elementos que são encontrados no terreno. Esta representação é feita no Modelo Digital do Terreno (MDT), uma representação plana, mas nas três dimensões do terreno, e de uma forma que é possível identificar os níveis do local.

Planialtimétrico-mudei-meu-espaço-300x167
Imagem: Inovar Topografia e Geodésia

Tal documento deve ser acompanhado da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), que é o documento em que o arquiteto se baseia para preparar o projeto, onde são registradas as atividades técnicas solicitadas a serem apresentadas até o fim do trabalho.

A importância deste trabalho e do resultado final documentado se deve à segurança e precisão que são proporcionadas à construção ou à obra de um edifício ou casa já prontos, além de economia de recursos financeiros e de tempo, pois são evitados erros e a necessidade de correções futuras, em uma fase do projeto em que seja mais difícil tomar novos caminhos.

Mudanças são necessárias, e por isso o estudo do local e as visitas já garantem uma possibilidade de alterações precoces, conforme o que é observado no local da obra. Aproxima o arquiteto do ambiente em que será feita a construção ou reforma, e torna mais viável o atendimento às necessidades dos clientes.

Os detalhes

Para melhores resultados, a atenção aos detalhes e à precisão é fundamental. Como é a iluminação neste ambiente? Há condições para que o sol ilumine bem o local em que será construída a edificação? O estilo da construção arquitetônica que está sendo planejado está de acordo com as condições do terreno?

Em caso de construção em condomínio, há ainda mais detalhes a serem analisados, como por exemplo se há alguma característica ou restrição específica e onde estão os pontos de distribuição de gás e de água.

Levantamento-mudei-meu-espaço-300x149
Imagem: Line Arquitetura

O mesmo cuidado vale para os edifícios e construções já prontas, e no levantamento estão incluídos os seguintes aspectos a serem analisados: características gerais de uso do espaço, aspectos viários ao redor da obra, histórico do bairro, projetos e planos já existentes sobre o desenvolvimento da área próxima à construção, elementos estruturais e construtivos do entorno e características dos imóveis vizinhos.

Apesar de não ser uma nova construção, mesmo em caso de reformas ou alteração da estrutura básica de uma casa, apartamento ou edifício comercial, o arquiteto faz uma projeção futura, pensando nas necessidades dos moradores e com base nas informações coletadas no presente, como as já citadas anteriormente.

As características apontadas no estudo e visita, de imóveis em construção ou não, garantem resultados como a melhor escolha de materiais e definição do custo benefício.

Entre os exemplos de informações a que o arquiteto deverá ter acesso incluem-se ainda o Plano Diretor, a Lei de Uso e Ocupação do Solo e o Código de Obras e Edificações. Como se percebe, é uma atividade primordial durante o andamento do projeto, e que pode mudar o curso dos planos para a finalização dos trabalhos, seja uma reforma ou construção.

Referências: Aedesenho, Line Arquitetura, Dica da Arquiteta, CREA-SC, FAU-UFRJ

 

https://www.aedesenho.com.br/etapas-de-um-projeto-arquitetonico/

http://www.linearquitetura.com.br/blog/2017/03/03/projeto-de-arquitetura-levantamento/

http://www.dicadaarquiteta.com.br/2015/08/conheca-as-etapas-de-um-projeto-de.html

http://www.crea-sc.org.br/portal/index.php?cmd=guia-manuais-formularios-detalhe&id=26

http://nova.fau.ufrj.br/material_didatico/FAP355-Ex_Modulo_2.pdf

 

 

 

 

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *